Passeio de carro 2 – Dia 3 

Porque “o homem não vive só de pão” e descanso, aproveitámos o dia nebuloso para alimentar a mente.

Em estilo de estágio para o FOLIO*, resolvemos deambular pelas alegres ruas de Óbidos. Vimos muitas lojas de ginjinha, sorrimos ao artesanato e folheámos histórias antigas e conhecidas e outras novas e nunca lidas. Por mim, deixava-me perder pelos personagens ficcionados de mundos inventados, arrumados em livros espalhados pelas ruas e prateleiras de livrarias e bibliotecas…

Óbidos, seja qual for a altura do ano, é muito hospitaleira. Não procura ser o que não é. Apresenta na sua simplicidade a grandeza de uma charmosa e antiga localidade onde a história deixou o seu marco. Fez história no passado e continua a fazer hoje. De uma ginja, criou-se uma aperitivo ou degustativo muito procurado. De uma antiga igreja tornou-se uma livraria. De uma antiga aldeia deu-se vida a um atual centro cultural.

Acordamos com o sol escondido por um manto de nuvens que parecia que não iria desarredar pé! Parecia um dia de inverno instalado num mês de Verão.

De corpo e mente descansados resolvemos ir passear. Sem nos apercebermos o sol resplandeceu e aqueceu o resto do dia!

*Gostava de vos poder falar do FOLIO na primeira pessoa, mas não sei se será este o ano em que terei oportunidade de o fazer.

Viaje