Era uma vez na Escola Básica de Vale Mourão

O que tanto me motiva nas apresentações da Julieta é poder partilhá-la com o maior número de crianças uma vez que nem todas poderão adquirir o livro.

E assim foi na passada terça-feira!

Tive o privilégio de apresentar a Julieta aos alunos da Escola Básica de Vale Mourão.

Através de perguntas intrigantes, de respostas bem divertidas e da viva leitura de algumas passagens, voámos alegremente pelas cores da pequena borboleta.

Para além da empenhada atenção e da fervorosa interação deste entusiasmado público durante as três apresentações, existiram dois momentos que me marcaram de forma diferente.

Um deles foi logo à chegada! Na sala onde estive a trabalhar, uma das paredes exibia um painel de “Julietas” de todas as cores e texturas. Que emoção! Todas aquelas crianças já conheciam um pouco da Julieta! Que amorosa recepção!

Antes dos autógrafos pergunto sempre qual é a parte da estória que mais gostaram? Muitos destacam a parte do fim em que a Julieta encontra as cores, outros a parte em que os amigos ajudam, outros ainda o facto dela não desistir… Eu escuto atenciosamente as opiniões a fim de personalizar o beijinho assinado que deixo no início do livro.

Mas houve uma resposta inesperada que fez tremer o meu chão… Uma das pequenas alunas ao abrir o livro na página da minha biografia declarou que o que mais apreciou foi aquela parte: a da minha própria história!

Inspirar crianças através da Julieta provoca-me altos níveis de alegria!

Quando escrevo, faço-o porque é para mim a forma mais fácil de dar voz às minhas emoções.

Por escrever ser tão profundamente libertador, revela-se como um ato independente. Ao libertar-me também me preenche o que o torna uma necessidade. Necessidade essa que me isola criando em mim a falsa ideia de que escrever é um ato solitário.

No entanto, esta aparente independência evapora-se assim que alguém aprecia o que escrevo. Se um único ser gostar do que escrevi, nem que seja um apenas, o ato de escrever ganha um significado bem maior.

Imaginem, então, quando em vez de um leitor, são mais!

Obrigada.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s