Penso

Penso nas aves que não sabem quando migrar.

Penso nas estações que os próximos não vão distinguir.

Penso na primavera que tarda a chegar

E no inverno que parece resistir.

Penso no que era e deixou de ser.

No que ainda será por mais um curto tempo…

Penso em tudo o que poderá sobreviver…

Penso em tanta coisa neste momento!

Penso nos que continuam a considerar,

Que está tudo bem, não é preciso refletir.

Penso sem a uma conclusão chegar…

Penso,

Penso,

Penso,

Penso no fim desta insónia que não me está a deixar dormir!

Foto de Grégoire Bertaud no Unplash