“Sorriste-me” de Joana Veríssimo

1.ª Edição de autor, julho 2018.

Joana Veríssimo nasceu há 23 anos, no exato mês em que editou este livro. Vive em Mira onde cresceu e estudou jornalismo em Coimbra. Apesar da tenra idade, este é o segundo livro da autora que reconhece a escrita como a sua maior paixão.

“Sorriste-me” é uma história de amor entre dois jovens. Cada capítulo é anunciado com um verso de uma música portuguesa que nos serve de banda sonora.

Ler este segundo livro da Joana Veríssimo transportou-me aos meus 20 anos, quando todos os amores eram possíveis, até os mais distantes. Não que a vida nos desacredite do amor, mas traz-nos outra visão, seguramente menos cor de rosa, mas não menos colorida. A beleza do amor assemelha-se à beleza da vida, não é tanto onde chegamos, mas o caminho até lá. Quanto mais se caminha, mais se vive e se aprende. E é a intensidade da entrega do caminho percorrido que eleva tanto a vida como o amor.

Mesmo que não soubesse a idade desta jovem escritora, a larga esperança, o profundo drama e a delicadeza das palavras conduzir-me-iam à ingenuidade propícia aos vinte anos, idade que tanto considero. O prioritizável foco do amor que desajusta tudo e todos ao redor encanta-me. E assim, em simultâneo a esta viagem literária, deixei-me levar também pelo tempo, até ao meu tempo, e, uma vez mais, tomei consciência que, em mim, permanecem ainda os vinte anos… com outros tantos mais!

Anúncios