Ana Ribeiro

Ana Ribeiro

Embora nunca tivesse pensado que aos vinte e um ano pudesse publicar um livro, não deixou de considerar a hipótese e decidiu mostrar o seu trabalho. Vou deixar que a Ana Ribeiro vos relate o percurso até aos dias de hoje.

O que lhe deu vontade de escrever livros?

Na realidade, nunca tinha pensado em publicar livros, nunca foi uma opção; porque era uma jovem extremamente tímida, gostava de escrever para mim e tinha pavor de mostrar o que escrevia aos outros. Porém, no verão de dois mil e nove escrevi um poema para um amigo meu sobre a nossa amizade e, algumas semanas mais tarde, comecei a escrever outros poemas que fui publicando num blogue. Também os fui mostrando a esse meu amigo que numa conversa lançou a ideia de os compilar em livro. Na altura, achei a ideia estapafúrdia, porque só publicava livros quem era famoso e sabia escrever bem, achava eu. “Algum dia, uma miúda como eu com vinte e um anos publicaria um livro?” Apesar de tudo, a ideia começou a fazer barulho na minha cabeça e no final de dois mil e nove juntei os poemas que já tinha e enviei para algumas editoras. Só obtive uma resposta, já no ano seguinte. Não queria acreditar que havia uma editora interessada em publicar os meus poemas. Infelizmente, a ideia só se concretizou um ano depois, porque estava no último ano da faculdade e tinha de me concentrar no estudo. Foi muito giro ver o meu livro a nascer, passar de leitora a autora, acompanhar todo o processo. Foi um momento de grande realização pessoal.

Onde encontra inspiração?

Num pouco de tudo. Nas pessoas, nas situações do dia-a-dia, nas minhas próprias vivências. Nos filmes que vejo, nos livros que leio e nas músicas que oiço.

Hábitos de escrita. Onde escreve? Em que momento do dia? Quanto tempo dedica à escrita?

Escrevo na cozinha, principalmente de manhã porque acordo cedo e tenho o silêncio de casa só para mim. Tento dedicar cerca de uma hora de manhã e outra hora à tarde.

Improvisa à medida que escreve ou conhece o fim antes de escrever?

Quando escrevo uma história, gosto de ter um resumo da mesma na cabeça com princípio, meio e fim. É uma forma mais prática que ajuda a orientar-me enquanto escrevo.

Qual é o seu livro preferido?

É difícil escolher. Talvez escolhesse o livro “Cal” do José Luís Peixoto que é o meu autor português preferido e este livro foi o primeiro da sua obra que li. Marcou-me particularmente.

Uma breve mensagem de incentivo para quem gosta de escrever

Se gostam de escrever e ambicionam publicar um livro não desistam, mesmo que seja difícil singrar como autor no nosso país. A competição é forte e os jovens autores ainda são pouco apoiados pelo marcado livreiro.

Nestes tempos de quarentena que estamos a viver, que exige isolamento social estou a oferecer o ebook do meu último livro: “Ao Teu Lado” a quem o quiser ler.

O envio é gratuito, basta enviarem um email para anaribeiroautora@gmail.com.

Muito obrigada, Ana. Já iniciei a leitura do teu livro. Darei novidades em breve.

A foto de capa desta publicação é da Ana Viegas no Unsplash

0 Comments

Deixe uma resposta

*