Ana Isabel Fonseca

Mais uma semana, mais uma conversa! Hoje, vai ser com uma jovem autora que desde pequena tem por paixão os livros e a escrita. Vamos até Lamego, vamos conhecer um pouco mais a Ana Isabel Fonseca!

O que lhe deu vontade de escrever livros?

Desde pequena que tenho esse sonho. A paixão pela escrita surgiu de mão dada com a paixão pela leitura, por isso tudo fluiu naturalmente. Sempre pensei que os livros eram portais mágicos com o poder de nos transportar para onde quisermos, mas também servem para nos ensinar e despertar para muitas coisas. No fundo, quero fazer os meus leitores parar para pensar, fazer com que eles valorizem as palavras. E, principalmente, fazê-los sonhar.

Onde encontra inspiração?

Inspiro-me na vida. Nos meus pais, na minha família, no pôr do sol, nas conversas que tenho com os meus amigos, no senhor que se senta à minha frente no autocarro…a vida, nua e crua, sem floreados, inspira-me profundamente e põe a minha imaginação a trabalhar a todo o vapor!

Hábitos de escrita: Onde escreve? Em que momento do dia? Quanto tempo dedica à escrita?

Não tenho hábitos de escrita pré-definidos. Tanto escrevo três textos num dia como passo meses sem redigir uma única linha. A minha inspiração surge naturalmente, quando bem lhe apetece, e eu só tenho de estar atenta e pronta a agir! Assim que a sinto chegar, sento-me e escrevo imediatamente, caso contrário ela evapora-se com a mesma rapidez com que chegou.

Improvisa à medida que escreve ou conhece o fim antes de escrever?

Improviso quase sempre. Gosto de surpreender e de ser surpreendida, por isso deixo que a minha escrita vá fluindo e seguindo o seu próprio ritmo. O fim depende do seguimento que vamos dando ao texto, por isso prefiro ir escrevendo e reescrevendo de acordo com a fluidez do processo. Das poucas vezes que pré-defini um final, senti-me pressionada a dar um certo rumo às palavras e as coisas não correram tão bem.

Qual é o seu livro preferido?

O meu livro preferido é o “Conde de Monte Cristo”, de Alexandre Dumas. Uma obra prima!

Uma breve mensagem de incentivo para quem gosta de escrever.

Se gosta de escrever, não desista. Tire os textos da gaveta e partilhe-os com o mundo! Todas as formas de expressão artística são bem vindas, e numa era tão tecnológica como esta na qual vivemos hoje é realmente importante que continuemos a mostrar a essência e a beleza da escrita. Arrisque-se e não desista! Há sempre espaço para evoluir e melhorar!

Obrigada, Ana!

Se quiserem acompanhar a Ana Isabel Fonseca:

Instagram: @anaisabelfonseca_escritora

Facebook: https://www.facebook.com/anaisabelfonsecaescritora/

Este é o livro da Ana Isabel Fonseca, intitulado Balanço Instável do Coração.

A foto de capa do artigo é do mohammad takhsh no Unsplash.

0 Comments

Deixe uma resposta

*