UM FIO DE SANGUE de Ann Yeti

Crónica sobre UM FIO DE SANGUE

UM FIO DE SANGUE da autora Ann Yeti pela editora EMPORIUM, edição de 2018.

Como é meu costume, mergulhei neste livro sem sombra do que me esperava. Um pequeno livro de 122 páginas que me embalou na sua história logo na primeira frase:

Toda a gente tem segredos.

Deixei-me ir ao sabor da escrita emocional da autora Ann Yeti. Acabei por ser tão surpreendida quanto as personagens. Esta é uma breve história de amor à qual não ficamos indiferentes.

O LIVRO

Contracapa FIO DE SANGUE de Ann Yeti

“Ela tem uma paixão secreta. Ele, um trauma profundo. Ambos ergueram barreiras dolorosas de transpor. A história de um amor maior do que a vida.”

As curvas mais perigosas são as curvas da vida.

 

 

 

A MINHA OPINIÃO 

Embora mergulhasse na história desde o início graças ao ritmo da narrativa e à forma como a autora nos prende nas primeiras palavras, não pude deixar de ir reparando nas poucas páginas que faltavam  e pensar como é que o enredo iria ser resolvido? Criei possíveis fins, mas nenhum correspondeu ao verdadeiro desfecho.

UM FIO DE SANGUE é um pequeno livro. É verdade que se lê depressa, todavia a intensidade do que lemos perdura no tempo. Personagens que pareciam, aparentemente, leves revelam um vínculo psicológico profundo, o que me apraz bastante num livro.

Esta leitura relembrou-me a fragilidade da qual somos feitos. Embora pensemos e alimentemos a ideia contrária, somos tão efémeros e voláteis quanto o pó do qual nos originamos. Mais do que a matéria, somos muito pensamento, porém a esse factor, nem sempre atribuímos a devida relevância. Camuflamo-lo com outros pensamentos ou ações que aliviam o cansaço do pensar naquele instante, mas na realidade só adiam uma dor que acaba por crescer e extenuar-nos mais tarde, adiando assim a felicidade.

Resolveu enveredar por outro caminho mais longo…

Terá chegado a tempo?

São pequenos fios de pensamento que nos podem conduzir a rios de amargura ou de felicidade caso os queiramos perceber a tempo, esse mesmo tempo que se esvai, justamente, num fio de sangue.

1 Comment

Deixe uma resposta

*